Pesquisa: Rasbiscar ajuda na aprendizagem

Pesquisadora aponta uma maneira sur­preen­dente e sim­ples de mel­ho­rar a aprendizagem

A cena com o maior estereótipo de aluno dis­traído e desin­ter­es­sado é aquela com o pro­fes­sor palestrando em frente a classe, enquanto um garoto debruçado sobre a mesa faz rabis­cos sem nen­huma relação com o con­teúdo apre­sen­tado. Ainda assim, muitas pes­soas pro­du­ti­vas estão acos­tu­madas a fazer exata­mente isso no tra­balho ou durante as aulas. Por isso, uma pesquisadora da Uni­ver­si­dade de Ply­mouth decidiu pesquisar se rabis­car ajuda ou atra­palha a retenção de informações.

O exper­i­mento, real­izado pela pro­fes­sora de psi­colo­gia Jackie Andrade, con­tou com 40 par­tic­i­pantes ori­en­ta­dos a ouvir uma desin­ter­es­sante con­versa ao tele­fone. Durante a con­versa, foram men­ciona­dos os nomes de diver­sos con­vi­da­dos para uma festa. Metade do grupo ficou rabis­cando em papel, enquanto a outra metade não real­i­zou nen­hum tipo de ativi­dade além de ouvir a lig­ação. O grupo de “rabis­cadores” foi capaz de lem­brar 29% mais nomes cita­dos durante a lig­ação do que seus cole­gas que não rabis­caram. Na real­i­dade, rabis­car aumenta a con­cen­tração ao invés de diminuir.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>