Guia do Facilitador – uma ferramenta para garantir o padrão

Guia do FacilitadorEsse post é uma colab­o­ração do colega Maér­cio Este­van, que tra­balha há mais de oito anos como profis­sional da área de treina­mento em todo o Brasil. Aqui ele com­par­tilha algu­mas dicas sobre seu processo de cri­ação do Guia do Instru­tor, parte fun­da­men­tal do mate­r­ial que garante con­sistên­cia entre pro­gra­mas de treinamento. 

Quando desen­volve­mos um con­teúdo, muitas vezes, nos “enx­erg­amos” na frente dos par­tic­i­pantes e imag­i­namos a aceitação do grupo em relação a cada uma das telas, filmes e ativi­dades escol­hi­das. Ao mesmo tempo o “Desen­volve­dor” tem que saber que não nec­es­sari­a­mente ele será o respon­sável pela apli­cação. Ou seja, o desafio é criar um mate­r­ial que seja atraente para o público que o rece­berá, mas prin­ci­pal­mente atraente para o público que o apli­cará, pois somente se acred­i­tar no mate­r­ial, o Instru­tor de treina­mento (ou Facil­i­ta­dor) venderá a ideia aos par­tic­i­pantes com a qual­i­dade e ver­dade esper­ada pelo contratante.

Quando uma grande empresa con­trata uma Con­sul­to­ria, por exem­plo, espera que todos os Facil­i­ta­dores apliquem o con­teúdo desen­volvido de maneira padronizada, respei­tando o per­fil profis­sional de cada um deles. Defin­i­ti­va­mente não é fácil! Tão pouco é fácil garan­tir que todos os Facil­i­ta­dores este­jam nec­es­sari­a­mente no mesmo nível. Afi­nal cada profis­sional tem sua exper­iên­cia e jeito de abor­dar em sala de aula os treina­men­tos desenvolvidos.

E para garan­tir que esta apli­cação, inde­pen­den­te­mente de quem aplique, seja exata­mente o que o Cliente con­tra­tou, existe o Guia do Facil­i­ta­dor. Neste guia, o Desen­volve­dor pre­cisa garan­tir que para cada etapa do pro­grama ou cada uma das telas do Power Point, os seguintes itens seja descritos:

Guia do Facilitador

Ape­sar de não ser uma novi­dade, este Guia é pouco uti­lizado e traz maior segu­rança ao Facilitador.

Não importa quem seja o inven­tor do Guia, mas quem o fez sabia que esta seria uma das prin­ci­pais fer­ra­men­tas na era da Gestão do conhecimento.

Obs.: o Guia do Facil­i­ta­dor serve para estu­dar­mos com ante­cedên­cia o con­teúdo que será apli­cado e lem­brar­mos, durante a apli­cação, dos assun­tos que estão por vir. Para isso deve­mos habil­i­tar o recurso no Power point – “Usar Modo de Exibição do Apresentador”.

Inde­pen­den­te­mente de como uti­lizem, o Guia não sub­sti­tui o alin­hamento interno que a empresa pre­cisa pro­por­cionar aos Facil­i­ta­dores para que exe­cutem com qual­i­dade os serviços contratados.

Leia tam­bém o post ante­rior sobre Guia do Par­tic­i­pante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>